Criado o Instituto Português de Apoio ao Desenvolvimento (IPAD)

contentArea_6

O Decreto-Lei nº 5/2003, de 13 de Janeiro, cria e aprova os estatutos do Instituto Português de Apoio ao Desenvolvimento (IPAD), cujo Presidente, Luís de Almeida Sampaio, tomou posse no passado dia 15 de Janeiro.

Resultando da fusão do Instituto da Cooperação Portuguesa (ICP) com a Agência Portuguesa de Apoio ao Desenvolvimento (APAD), o IPAD responde aos objectivos de unidade, eficácia e racionalidade das novas orientações estratégicas  da política externa portuguesa, no âmbito da cooperação, concentrando numa única estrutura organizativa a coordenação da ajuda pública ao desenvolvimento, visando um melhor cumprimento dos compromissos internacionais assumidos por Portugal e uma maior consentaneidade com as necessidades dos países receptores.

Ao IPAD, instituto público dotado de personalidade jurídica, de autonomia administrativa e de património próprio, tutelado pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros, cabe a supervisão, direcção e coordenação dos programas e projectos  de cooperação e de ajuda pública ao desenvolvimento financiados e realizados  pelos organismos do Estado e outras entidades públicas, bem como a centralização da informação sobre os projectos de cooperação promovidos por entidades privadas.

Entre outras atribuições, o IPAD elabora os programas trienais e anuais da cooperação e da ajuda pública ao desenvolvimento, nomeadamente os Planos Indicativos de Cooperação (PIC) e os Planos Anuais de Cooperação (PAC), principais instrumentos-base de acção; promove a execução dos diversos programas e projectos e prepara relatórios semestrais; assegura a articulação com as autoridades dos países beneficiários; emite parecer prévio vinculativo sobre os projectos propostos por outras entidades; presta apoio técnico à Comissão Interministerial para a Cooperação (CIC); e assegura a representação e a participação do Estado Português nas organizações internacionais relacionadas com a cooperação e a ajuda pública ao desenvolvimento, em particular na Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), sem prejuízo das competências das representações sectoriais especializadas.

Consulte:

Decreto-Lei n.º 5/2003, de 13 de janeiro http://www.anacom.pt/render.jsp?contentId=963022

Mais informação:

Ministério dos Negócios Estrangeiros - Últimas Actualizações http://www.anacom.pt/disclaimer_links.jsp?contentId=78468&fileId=78469&channel=graphic&backContentId=78468

Informação relacionada no sítio da ANACOM:

Enquadramento geral http://www.anacom.pt/render.jsp?contentId=19405

Classifique este conteúdo:
|
Votos: 265
  • Bom
 


serviceArea_7
Serviços e Informações Úteis

Consulta sobre o mercado grossista de terminação de chamadas na rede telefónica pública num local fixo - comentários até 26.08.2014 - e sobre o modelo de custeio de terminação fixa - comentários até 05.09.2014 (prazo prorrogado)

Consulta sobre parâmetros de qualidade de serviço e objetivos de desempenho do serviço postal universal - comentários até 05.09.2014

Consulta sobre critérios de fixação dos preços do serviço postal universal - comentários até 05.09.2014





Biblioteca ANACOM

Está disponível a Biblioteca ANACOM, portal que permite ao utilizador ter acesso ao catálogo bibliográfico desta Autoridade.

Sabia que quando viaja para outro país, as suas comunicações móveis, em roaming, podem ser menos dispendiosas? Saiba como ir, falar e poupar em: www.roaminglight.net.

Sabia que, quando viaja para outro país, as suas comunicações móveis, em roaming, podem ser menos dispendiosas? Saiba como ir, falar e poupar

Serviço Universal

Concursos para seleção do(s) prestador(es) do serviço universal de comunicações eletrónicas

Conferência Mundial de Radiocomunicações de 2015 (WRC-15), Genebra, 2-27.11.2015

Portal do Consumidor

Aceda também ao simulador COM.escolha e saiba quais os tarifários e serviços de comunicações mais vantajosos para si

Campanha TDT

Informe-se sobre os apoios à aquisição de equipamento e instalação de receção da TDT

Entendimentos, esclarecimentos e comunicados produzidos pela ANACOM entre 2004 e 2013

Aceda aqui aos serviços que prestamos por via eletrónica

Audiotexto, ITED, ITUR, licenciamento redes radiocomunicações privativas, tarifários serviço móvel, oferta lacete local, PNN, portabilidade, R&TTE, roaming, radiocomunicações por satélite, telefone fixo e serviço universal, SVA baseados em SMS, televisão digital terrestre, VoIP