Manual ITED3

  1. 1
    O projeto de edifícios classificados, ou inseridos em zonas classificadas, devem seguir integralmente o especificado no Manual ITED3?

    Para os edifícios inseridos no tipo definido no ponto 2.5.5.1 do Manual ITED3https://www.anacom.pt/render.jsp?contentId=1327353, admitem-se limitações na adoção de algumas soluções técnicas. A fundamentação técnica das referidas limitações advém do eventual impedimento na aplicação das regras previstas, suportada por documentação emitida pelas câmaras municipais, IGESPAR, ou outras instituições oficiais que detenham essa competência.

  2. 2
    A caixa de apoio ao armário de telecomunicações individual (CATI) é obrigatória?

    A CATI fazia parte das especificações do Manual ITED2https://www.anacom.pt/render.jsp?contentId=995841, como reserva de espaço. No Manual ITED3https://www.anacom.pt/render.jsp?contentId=1327353 existe a obrigatoriedade de 5dm3 de espaço livre no armário de telecomunicações individual (ATI), exclusivo para a instalação de equipamentos ativos, podendo este ser constituído por mais de uma caixa, de forma a satisfazer esse requisito de espaço. No conjunto das referidas caixas será sempre considerado o ATI.

  3. 3
    No caso de serem necessárias distâncias de separação entre cabos de energia e telecomunicações, para garantir a funcionalidade dos mesmos, como posso estimar essa separação?

    A distância (D) entre os cabos de telecomunicações e de energia é dada pela fórmula D=SxP, em que S será a separação entre cabos de energia e cabos de telecomunicações (consultar a tabela 4.4 do Manual ITED3https://www.anacom.pt/render.jsp?contentId=1327353) e P será o fator resultante da influência da cablagem elétrica (consultar a tabela 4.5 do referido Manual).

  4. 4
    A instalação dos secundários dos repartidores gerais obedece a uma ordem e localização específica no interior do armário de telecomunicações de edifício (ATE)?

    A posição dos repartidores no interior do ATE não se encontra pré-definida. No entanto, a escolha da localização dos secundários deve ser criteriosa, de modo a estarem o mais próximo possível da tubagem da coluna montante, na tecnologia correspondente, tal como refere o ponto 3.2.2.1 do Manual ITED3https://www.anacom.pt/render.jsp?contentId=1327353, libertando desta forma o espaço necessário para a instalação dos respetivos primários.

  5. 5
    Num edifício não residencial de um só fogo, é obrigatória a instalação de um armário de telecomunicações de edifício (ATE)?

    Sim, tal como referido no ponto 4.1.3.2.8 do Manual ITED3https://www.anacom.pt/render.jsp?contentId=1327353. O ATE deverá possuir as dimensões mínimas internas de 400 x 400 mm, com um mínimo de 200 mm de profundidade e cumprir com os requisitos previstos no ponto 3.2.2.1 do Manual ITED3. Tendo em conta as características destes edifícios e as eventuais necessidades dos clientes, recomenda-se que o mesmo seja baseado num bastidor, tal como referido no ponto 5.1.4 do mesmo Manual. Os armários de telecomunicações individuais previstos no ponto 3.2.2.2 do Manual ITED3 não cumprem os requisitos referidos anteriormente e por este motivo não podem ser utilizados como ATE.

  6. 6
    Estou a elaborar um projeto para um fogo onde vou alterar o número de divisões. Quais são as prescrições que devo aplicar?

    Deve aplicar as prescrições previstas no ponto 4.3.3.2 do Manual ITED3https://www.anacom.pt/render.jsp?contentId=1327353, através da observância dos requisitos de tubagem e cablagem detalhados nesse mesmo ponto.

  7. 7
    O Manual ITED3 obriga a instalação de uma ZAP, nos fogos residenciais, com duas tomadas RJ45, duas tomadas coaxiais e espaço de reserva para duas tomadas de fibra ótica. É necessário projetar tomadas extra na divisão onde fica instalada a ZAP?

    Na divisão escolhida para a instalação da zona de acesso privilegiado (ZAP) não é necessária a instalação de outras tomadas, dado que os requisitos já se encontram cumpridos. O projetista, de acordo com as preferências do dono de obra poderá, ainda assim, prever a instalação de mais tomadas.

    A instalação da ZAP é obrigatória numa das divisões da habitação, de acordo com o ponto 4.2.1.1 do Manual ITED3https://www.anacom.pt/render.jsp?contentId=1327353.

  8. 8
    Nas ITED são permitidos conectores para cabos coaxiais que não sejam instalados por ação de compressão?

    De acordo com o ponto 3.1.2.2.10 do Manual ITED3https://www.anacom.pt/render.jsp?contentId=1327353, e no que respeita aos requisitos técnicos do conector coaxial tipo "F", são proibidos os conectores cuja instalação não seja efetuada por ação de compressão. Mesmo os conectores coaxiais com o tipo de ligação rápida, sendo angular ou reto, deve ser obrigatoriamente  instalado por ação de compressão.

  9. 9
    Após a instalação da infraestrutura ITED, detetou-se uma alteração às funcionalidades inicialmente previstas, por redefinição da finalidade do edifício ou por necessidade de alterações às redes de tubagem ou cablagem. Qual o procedimento a adotar?

    Deve adotar o procedimento de alteração de projeto, que consta do ponto 4.7 do Manual ITED3https://www.anacom.pt/render.jsp?contentId=1327353. Este procedimento aplica-se caso o projetista considere necessário realizar um aditamento ao seu projeto ou, em alternativa, a realização de um projeto inteiramente novo, o qual poderá ser efetuado por um outro projetista. Em qualquer uma das situações são sempre aplicadas as regras técnicas constantes do Manual ITED3 em vigor, à data da alteração.

  10. 10
    No decurso da instalação da ITED, verificou-se a necessidade de alteração ao projeto. Qual o procedimento da adotar?

    Deve adotar o procedimento de alteração de projeto, que consta do ponto 4.7 do Manual ITED3https://www.anacom.pt/render.jsp?contentId=1327353. Este procedimento aplica-se caso o projetista considere necessário realizar um aditamento ao seu projeto. A regra técnica aplicável nesta situação é a prevista no projeto inicial.

  11. 11
    A instalação de descarregadores de sobretensão nos cabos coaxiais, provenientes das antenas, é obrigatória?

    Sim. No ponto 4.1.4.2.2 do Manual ITED3https://www.anacom.pt/render.jsp?contentId=1327353 é referido que o sistema de S/MATV é constituído pelas antenas, dispositivos associados e elementos de proteção contra descargas de sobretensão. Nesse sentido é obrigatória a instalação dos referidos elementos de proteção, designados de descarregadores de sobretensão, para os cabos coaxiais. Estes dispositivos têm como função escoar para a terra as correntes associadas às sobretensões, provocadas por descargas atmosféricas, por contacto direto com linhas de transporte de energia ou por indução eletromagnética.

  12. 12
    A fórmula 3, do ponto 4.1.4.2.5, da página 105 do Manual ITED3 ? atenuação da ligação permanente - está correta?

    A fórmula contém uma incorreção. Onde se lê “ALP=ACABO+ADR+n+AC+ATT”, deve ler-se “ALP=ACABO+ADR+nxAC+ATT”.

  13. 13
    O que deve constar no relatório de ensaios de funcionalidade (REF)?

    No REF devem constar os seguintes elementos:

    • ficha de registo e de verificação de conformidade ITED (Anexo 1);
    • resultado dos ensaios efetuados com o registo da data e da hora;
    • especificações técnicas do fabricante dos materiais e dispositivos;
    • cópia dos certificados de calibração dos equipamentos de medida e ensaio utilizados;
    • cópia do projeto e de tudo o mais que julgou necessário à concretização da instalação.