Utilização do telefone fixo cai apesar do aumento dos acessos

O parque de acessos telefónicos principais atingiu quase 5 milhões de acessos no final do 1.º semestre de 2018, mais 4,3% do que no semestre homólogo. O crescimento verificado (mais 208 mil acessos), deveu-se sobretudo ao aumento dos acessos VoIP/VoB (mais 445 mil acessos), nos quais se incluem os acessos suportados em redes de fibra ótica e TV por cabo. No final do de junho, os acessos suportados em redes alternativas à rede tradicional (acessos analógicos e RDIS) representavam 67,7% dos acessos telefónicos principais.

Quanto à taxa de penetração, no final de junho os acessos instalados a pedido de clientes residenciais ascendiam a 88,4 por 100 famílias clássicas.

Relativamente à modalidade acesso, no 1.º semestre de 2018, o número de clientes do serviço telefónico fixo com acesso direto era de cerca de 3,99 milhões, valor que reflete um aumento de 2% em comparação com o semestre homólogo. O crescimento registado está associado à crescente popularidade das ofertas em pacote que integram telefonia fixa – cerca de 91,5% dos clientes do serviço fixo tinha adquirido este serviço integrado num pacote, mais 1,6 pontos percentuais do que no 1.º semestre de 2017.

Em termos de tráfego, o volume de minutos originado na rede fixa diminuiu 7,5% em relação ao primeiro semestre do ano anterior, mantendo-se a tendência de queda que se regista desde o início de 2013. A descida do tráfego está associada ao aumento da penetração dos pacotes “4P/5P”, que incluem serviços móveis com chamadas gratuitas para todas as redes e, ainda, à crescente penetração de serviços Over-the-top (OTT).

Refira-se ainda que foram consumidos em média, por mês, 86 minutos por acesso: 61 minutos em chamadas fixo-fixo, 8 minutos em chamadas fixo-móvel e 4 minutos em chamadas internacionais.

No final deste período, a MEO era responsável por 42,4% dos clientes do serviço. A quota do Grupo NOS foi de 37%. A Vodafone foi o prestador com a terceira maior quota de clientes de acesso direto (16,5%).

Resumo gráfico: serviço telefónico fixo - 1.º semestre de 2018.


Consulte o relatório estatístico: