Banda larga móvel atinge máximo histórico de 6,8 milhões de utilizadores

No final do 2.º trimestre de 2017 existiam 6,8 milhões de utilizadores de serviços típicos da banda larga móvel (videotelefonia, transmissão de dados em banda larga, mobile TV, etc.), o valor mais elevado registado até à data e que traduz um aumento de 3,5% face ao trimestre anterior e de 17,7% em termos homólogos.

O crescimento da utilização destes serviços (em termos homólogos) está associado ao aumento dos utilizadores de Internet no telemóvel - 20,5% face ao mesmo período de 2016 -, e à crescente penetração dos smartphones – que atingiu 72,7% no final de junho, segundo o Barómetro de Telecomunicações da Marktest 

No final de junho, o número de estações móveis habilitadas a utilizar o serviço atingiu 17,1 milhões, das quais 13 milhões (75,9% do total) foram efetivamente utilizadas no último trimestre. Excluindo tablet/PC e as estações móveis associadas a comunicações Machine-to-Machine (M2M), o número de estações móveis/equipamentos de utilizador ativos e com utilização efetiva foi de 11,6 milhões.

Quanto às modalidades de acesso ao serviço, os planos pós-pagos cresceram 2,2% no trimestre e 9% face a idêntico trimestre do ano passado, enquanto os planos pré-pagos aumentaram 0,1% face ao trimestre anterior e caíram 1,5% em termos homólogos. Os planos combinados/híbridos aumentaram 1,5% face ao 1º trimestre e 0,8% no último ano.

Os assinantes pré-pagos representavam 47,5% do total, os assinantes pós-pagos, 26,6%, e os planos combinados/híbridos 25,8%.

A MEO continua a ser o principal prestador com 43,9% das estações móveis ativas com utilização efetiva, seguida da Vodafone com 30,5%. A NOS foi o único prestador que aumentou a sua quota, para 23,6%.

Em termos de minutos de conversação, o volume originado nas redes móveis aumentou 1,9% em comparação com o trimestre homólogo, o que se deve ao aumento do tráfego off-net (+11,1%), decorrente da introdução de ofertas em pacote que integram o serviço móvel, com chamadas incluídas e sem diferenciação tarifária on-net/off-net. O tráfego on-net registou um decréscimo em termos homólogos de 3,4%.

No período em análise, os utilizadores enviaram menos 9,9% de mensagens escritas face ao ano anterior, facto que se deve ao aparecimento de formas de comunicação alternativas.

Relativamente ao roaming internacional, o número de utilizadores deste serviço representa 7,3% do total das estações móveis efetivamente utilizadas. O tráfego de voz e Internet em roaming out aumentou em relação ao trimestre homólogo, atingindo os valores mais elevados até à data. Destaca-se o tráfego de Internet (em GB), que aumentou 93,7%. Esta evolução estará associada à alteração do enquadramento regulamentar europeu - a extinção das taxas de roaming ocorreu em 15 de junho de 2017. O tráfego de roaming in registou aumentos acima dos 50%. Destaca-se também o aumento do tráfego de Internet (+244,1% face ao trimestre homólogo).

No que diz respeito ao volume de negócios, as receitas acumuladas dos serviços a clientes finais rondaram 657 milhões de euros, menos 3,1% face ao período homólogo de 2016. A receita média mensal por assinante médio foi de 9,7 euros.

Infografia dos serviços móveis

Infografia sobre os serviços móveis no 2.º trimestre de 2017.


Consulte o relatório estatístico: