Televisão digital terrestre (TDT)

  1. 1
    O que é a TDT e que vantagens tem?

    A televisão digital terrestre ou TDT veio substituir a televisão tradicional. O sinal de televisão passou a ser transmitido de forma digital, em vez da forma tradicional (analógica), continuando a ser captado por uma antena exterior ou, em zonas de melhor receção, por uma antena interior.

    A TDT permite:

    • ver com melhor qualidade de som e de imagem, do que com a televisão tradicional, os sete canais nacionais - RTP1, RTP2, RTP3, RTP Memória, SIC, TVI e o Canal Parlamento –, bem como a RTP Madeira e a RTP Açores na Madeira e nos Açores, respetivamente;
    • ter acesso a um guia de programação eletrónico com informação sobre os programas disponíveis;
    • fazer gravações e pausas nas emissões, caso tenha equipamento com gravador de vídeo digital (DVR).

    Futuramente, as emissões destes canais serão disponibilizadas, muito provavelmente, apenas em formato de alta definição (HD), pelo que é aconselhável que o equipamento a adquirir seja compatível.

    Para mais informações consulte o Portal TDT Link externo.http://tdt.telecom.pt/.

  2. 2
    O que devo fazer para aceder à TDT?

    A TDT já está disponível em todo o país. Contudo, a MEO - Serviços de Comunicações e Multimédia pode oferecer este serviço por receção terrestre - "zona TDT" ou por outros meios (por exemplo, por satélite, chamado de TDT DTH) - "zona DTH". Isto porque, em termos técnicos é praticamente impossível e economicamente inviável cobrir 100 por cento da população por via terrestre (dado estarmos em presença, em grande parte do território, de uma rede de frequência única).

    Assim, para aceder à TDT deve, em primeiro lugar, informar-se sobre o tipo de cobertura da zona onde vive, ou seja, se mora numa zona TDT ou numa zona DTH.

    Para mais informações consulte o Portal TDT Link externo.http://tdt.telecom.pt/.

  3. 3
    Como é que posso saber se estou numa zona TDT (receção terrestre) ou numa zona DTH (receção por satélite)?

    Ligue gratuitamente para o 800 200 838 ou visite o Portal TDT Link externo.http://tdt.telecom.pt/ da MEO - Serviços de Comunicações e Multimédia e confirme o tipo de cobertura de que dispõe na sua residência, inserindo a sua morada e o seu código postal.

    Antes de adquirir qualquer equipamento certifique-se do tipo de acesso à TDT disponível na sua residência.

  4. 4
    Se estiver numa zona TDT (receção terrestre), do que preciso para aceder à TDT?

    Certifique-se primeiro que a TDT por via terrestre está disponível na sua residência informe-se através do número grátis 800 200 838 ou do Portal TDT Link externo.http://tdt.telecom.pt/.

    Se for esse o caso, o seu televisor precisa de ser capaz de receber o sinal digital. Alguns televisores já vêm preparados para o fazer, outros deverão ser ligados a um descodificador.

    Se o seu televisor tiver capacidade de receber DVB-T e de descodificar sinais de vídeo em MPEG-4/H.264, então está apto a receber a TDT.

    Caso não seja compatível, então deverá verificar se o seu televisor tem uma ficha SCART ou HDMI. Neste caso deverá adquirir um descodificador TDT e ligá-lo ao televisor e à antena simultaneamente.

    Caso o seu televisor seja muito antigo e não possua nenhuma destas entradas/fichas, pode adquirir, adicionalmente, um descodificador com modulação integrada ou um modulador de sinal RF.

    Pode ainda, em alternativa, adquirir um televisor novo, com DVB-T e MPEG4/H.264.

    Pode adquirir os equipamentos para receber TDT nas lojas que vendem aparelhos eletrónicos. No entanto, deve verificar sempre, se necessário com a ajuda de um técnico, se as características do equipamento permitem receber a TDT em Portugal.

    No âmbito de protocolo assinado entre a ANACOM e a DECO, esta associação realizou testes comparativos aos descodificadores de sinal (set-top boxes) para a TDT. Consulte os resultados dos testes realizados Link externo.http://www.deco.proteste.pt/tecnologia/televisores.

    Em conclusão, não precisa de adquirir qualquer equipamento se:

    • tiver um televisor digital integrado com capacidade de receção de DVB-T e descodificação de vídeo em MPEG-4/H.264 (consulte a documentação do aparelho para verificar se cumpre estas condições);
    • tiver um serviço de televisão por subscrição;
    • nas Regiões Autónomas, já receber, gratuitamente, os 7 canais nacionais de acesso livre e o canal regional da respetiva Região por outros meios, designadamente por cabo ou satélite.
  5. 5
    Se estiver numa zona DTH (receção por satélite), do que preciso para aceder à TDT?

    Certifique-se primeiro que está numa zona de receção por satélite - informe-se através do número grátis 800 200 838 ou do Portal TDT Link externo.http://tdt.telecom.pt/.

    Algumas zonas do país são cobertas via satélite. Isto porque, em termos técnicos é praticamente impossível e economicamente inviável cobrir 100 por cento da população por via terrestre (dado estarmos em presença de uma rede de frequência única). Por esse facto, foi permitido que uma percentagem da população acedesse ao serviço por um meio complementar, satélite (DTH), mas em condições equiparáveis à população que acede ao serviço por via terrestre - "zonas TDT".

    Se for esse o caso, terá de adquirir um Kit DTH para continuar a receber televisão, disponível num posto de venda designado pela MEO - Serviços de Comunicações e Multimédia para o concelho em questão Link externo.http://tdt.telecom.pt/Documents/suporte/equipamentos/lista-pontos-venda-tdt-complementar.pdf. O Kit DTH inclui um equipamento descodificador DTH, um telecomando, cabos de ligação e um smartcard.

    Em situações pontuais, pode solicitá-lo através de um apartado postal do Serviço TDT:

    TDT
    Apartado 1501
    EC Devesas (Vila Nova de Gaia)
    4401-901 Vila Nova de Gaia

    A ligação do descodificador DTH é, todavia, idêntica à indicada para os descodificadores TDT: ligue o cabo que vem da antena parabólica de receção por satélite ao descodificador e depois ligue o descodificador ao televisor, utilizando um cabo SCART ou HDMI. Sintonize automaticamente os canais e passe a usar o telecomando do descodificador.

    Para mais informações consulte o Portal TDT Link externo.http://tdt.telecom.pt/.

  6. 6
    Quais são as características ou especificações técnicas dos equipamentos necessários para receber a TDT?

    As emissões de TDT em Portugal utilizam a tecnologia DVB-T e a compressão de vídeo MPEG-4/H.264.

    Assim, para receber as emissões de TDT deverá confirmar se as especificações técnicas do(s) seu(s) equipamento(s) respeitam, no mínimo, duas condições:

    • compatibilidade com a norma DVB-T;
    • descodificação de vídeo em MPEG-4/H.264.

    Se o(s) seu(s) equipamento(s) não respeitar(em) estas duas condições, poderá proceder das seguintes formas:

    • se pretende utilizar o seu atual televisor e tiver uma entrada SCART ou HDMI, deverá adquirir um descodificador externo, habitualmente uma set-top box, para ligar entre a tomada da antena e o televisor; o descodificador e o seu televisor devem no seu conjunto satisfazer as duas condições acima referidas;
    • se pretende comprar um novo televisor e não ter de instalar um descodificador externo, deverá adquirir um televisor digital integrado com capacidade de receção de DVB-T e descodificação de vídeo em MPEG-4/H.264;
    • se for assinante de um serviço de televisão por subscrição ou receber televisão sem ser através de uma antena terrestre exterior, não tem necessariamente de aderir à TDT.

    Antes de adquirir qualquer equipamento certifique-se de que dispõe de acesso direto à TDT na sua residência. Se não estiver disponível ou tiver limitações, pode ser necessário outro tipo de equipamento diferente do usado para a receção da TDT (por exemplo, uma antena parabólica e um descodificador específico). Informe-se junto da MEO - Serviços de Comunicações e Multimédia, através do Portal TDT Link externo.http://tdt.telecom.pt/, ou do número gratuito 800 200 838.

  7. 7
    Qual é o custo da TDT para o utilizador?

    A TDT é um serviço gratuito, sendo apenas necessário ter equipamento adequadohttps://www.anacom.pt/render.jsp?contentId=927699.

    Para mais informações consulte o Portal TDT Link externo.http://tdt.telecom.pt/.

  8. 8
    É preciso ter um descodificador para ver TDT?

    Se tiver um televisor simples (analógico) ou um televisor digital integrado que descodifique apenas vídeo em formato MPEG2, precisa de ter um descodificador externo (set-top box).

    Quando procurar um descodificador tenha em atenção que este deve respeitar as seguintes características:

    • ser compatível com a tecnologia DVB-T;
    • ser compatível com a norma MPEG4/H.264;
    • ter capacidade de descodificação em HD (alta definição), caso, no futuro,  queira ver televisão em HD.

    Nas zonas de cobertura por meios alternativos à TDT (via satélite - zonas de receção DTH), informe-se junto da MEO - Serviços de Comunicações e Multimédia, nomeadamente através do número grátis 800 200 838 ou do Portal TDT Link externo.http://tdt.telecom.pt/, dado que os equipamentos necessários são diferentes dos utilizados na receção terrestre da TDT, anteriormente indicados.

    Existem 3 tipos de descodificadores:

    • Descodificador básico (Zapper Box) - só permite ao utilizador aceder ao serviço de TDT, sem qualquer função adicional. Estes descodificadores podem ser de dois tipos:

      - Zapper Box SD - só proporciona acesso a serviços em definição normal e não em alta definição, mesmo que o televisor o permita;
       
      - Zapper Box HD - proporciona acesso a serviços em definição normal e em alta definição. No entanto, para obter alta definição deve ainda ter uma interface HDMI para ligar ao televisor e, naturalmente, um televisor HD.
    • Descodificador interativo - tem as funcionalidades de um descodificador básico e ainda acede a aplicações interativas.
    • Descodificador PVR (Personal Video Recorder) - trata-se de um descodificador que permite a gravação de programas e que pode ser de dois tipos:

      - com recurso a um disco rígido integrado;

      - ou através de uma ligação a um interface de um suporte de externo.
  9. 9
    Como é que ligo o descodificador (set-top box)?

    O descodificador (set-top box) é ligado entre a tomada da antena e o seu televisor. Desligue o atual cabo da antena do seu televisor e ligue-o ao descodificador. Por fim, ligue o descodificador ao televisor.

    Na solução mais comum, o descodificador e o seu televisor deverão ter tomadas SCART (ver figura 1), às quais deverá ligar um cabo (SCART-SCART) adequado aos dois equipamentos.

    Tomada de interface do tipo SCART.

    Figura 1

    Se o televisor e o descodificador tiverem tomadas HDMI (ver figura 2), é aconselhável este tipo de ligação, para obter melhor som e imagem.

    Tomada de interface do tipo HDMI.

    Figura 2

    O descodificador (set-top-box) é ligado entre a tomada da antena e o seu televisor.

    Figura 3

    Se o televisor não tiver qualquer das características referidas anteriormente, pode:

    • adquirir um descodificador com modulação integrada ou um modulador de sinal RF e um descodificador TDT;
    • comprar um televisor com DVB-T e MPEG4/H.264 ou com uma entrada SCART ou HDMI.

    A ligação do descodificador DTH é idêntica à indicada para os descodificadores TDT: ligue o cabo que vem da antena parabólica de receção por satélite ao descodificador e depois ligue o descodificador ao televisor, utilizando um cabo SCART ou HDMI.

    Ligue o cabo que vem da antena parabólica de receção por satélite ao descodificador e depois ligue o descodificador ao televisor, utilizando um cabo SCART ou HDMI.

    Figura 4

    Para mais informações consulte o Portal TDT Link externo.http://tdt.telecom.pt/.

  10. 10
    Como é que é feita a sintonização da TDT?

    A sintonização da TDT depende do modelo e marca do descodificador ou do aparelho de televisão integrado que adquirir, mas todos terão um manual de instruções a descrever o procedimento. De um modo geral, os equipamentos podem efetuar a busca automaticamente, sendo que a sintonização dos canais deve ser feita utilizando o comando do descodificador, o qual servirá em diante para mudar de canal sempre que desejar.

    No território continental, deverá sintonizar o seu televisor no canal 56 de UHF (750-758 MHz) encontrando-se ainda disponíveis os seguintes canais:

    • Mendro, canal 40 de UHF (622-630 MHz)
    • Monte da Virgem, canal 42 de UHF (638-646 MHz)
    • Palmela, canal 45 de UHF (662-670 MHz)
    • Lousã e Serra da Boa Viagem, canal 46 de UHF (670-678 MHz)
    • São Mamede, canal 47 de UHF (678-686 MHz)
    • Marofa, canal 48 de UHF (686-694 MHz)
    • Montejunto, canal 49 de UHF (694-702 MHz)

    Na Região Autónoma da Madeira deverá sintonizar o seu televisor no canal 54 (734-742 MHz).

    Na Região Autónoma dos Açores deverá sintonizar:

    • Ilha de S. Jorge - canal 47.
    • Ilhas de S. Miguel e Graciosa - canal 48 (686-694 MHz).
    • Ilha do Faial - canal 49 (694-702 MHz).
    • Ilhas Terceira, S. Maria, Flores e Corvo - canal 54 (742-750 MHz).
    • Ilha do Pico - canal 56.

    Para mais informações consulte o Portal TDT Link externo.http://tdt.telecom.pt/.

  11. 11
    Posso ter a TDT em mais do que um televisor em casa?

    Para poder ver canais de televisão diferentes em cada televisor, em princípio, será necessário um descodificador por televisor. Se os televisores não tiverem descodificador integrado, terá de adquirir descodificadores externos.

    Pode também optar por distribuir o sinal por vários televisores a partir de um único ponto. No entanto, com esta solução, recomendamos que contacte um técnico especializado, para não perder a possibilidade de ver canais de televisão diferentes, em simultâneo, nos vários televisores.

    Para mais informações consulte o Portal TDT Link externo.http://tdt.telecom.pt/.

  12. 12
    Posso a usar o meu leitor/gravador de DVD ou de vídeo com a TDT?

    É possível continuar a usar o seu leitor/gravador de DVD ou de vídeo com a TDT. Habitualmente, os descodificadores TDT têm outras saídas que podem ser ligadas a um leitor ou gravador. Alguns possuem um disco rígido, que permite gravar, parar e reiniciar a emissão.

    Para mais informações consulte o Portal TDT Link externo.http://tdt.telecom.pt/.

  13. 13
    Se for cliente de um serviço de televisão por subscrição, posso aceder à TDT?

    Quem tem serviços de televisão por subscrição (televisão paga), em princípio, não precisa de aceder à TDT.

    No entanto, deve verificar se todos os seus televisores estão ligados ao serviço de televisão por subscrição. Caso não estejam, pode prepará-los para aceder à TDT. O mesmo acontece se pretender deixar de subscrever os serviços de televisão paga.

    Para mais informações consulte o Portal TDT Link externo.http://tdt.telecom.pt/.

  14. 14
    Do que é que preciso para ter a TDT em alta definição (HD)?

    Não é indispensável que o seu equipamento de receção de TDT suporte alta definição, mas é aconselhável.

    O modelo de TDT adotado em Portugal prevê a  emissão dos canais abertos em definição standard (SD) e a emissão partilhada destes canais em alta definição (HD). Contudo, a capacidade de transmissão atual do serviço de TDT ainda não permite que todos os programas sejam emitidos em simultâneo em alta definição. A emissão de um programa em alta definição requer uma capacidade de transmissão muito superior à emissão do mesmo programa em definição normal.

    Por outro lado, a evolução tecnológica aponta para que as emissões tendam a ser, no futuro, apenas em alta definição.

    Para aceder à TDT em alta definição precisará, nessa altura, de ter uma televisão digital integrada ou um equipamento descodificador externo (set-top-box) com capacidade de descodificação de alta definição.

    Precisa também de ter um televisor preparado para alta definição, ou seja, com uma resolução vertical mínima de 720 linhas (720p). Estes televisores vêm identificados com o selo "HD Ready" ou "Full HD", este último correspondente a uma resolução vertical de 1080 linhas.

    Tenha em atenção que, se possuiu  ou vai adquirir um equipamento de receção que apenas suporta emissões em definição standard (SD), poderá vir a ficar sem acesso ao serviço de TDT se as emissões passarem exclusivamente para HD.

    Para mais informações consulte o Portal TDT Link externo.http://tdt.telecom.pt/.

  15. 15
    É indispensável que o meu equipamento de receção de TDT suporte alta definição (HD)?

    Atualmente não é indispensável, mas é de todo aconselhável.

    A evolução tecnológica aponta para que as emissões tendam a ser, num futuro próximo, apenas em alta definição (HD).

    Tenha assim em atenção que, se possui  ou vai adquirir um equipamento de receção que apenas suporta emissões em definição standard (SD), poderá vir a ficar sem acesso ao serviço de TDT na data em que as emissões passarem exclusivamente para HD.

    Para mais informações consulte o Portal TDT Link externo.http://tdt.telecom.pt/.

  16. 16
    Quais as condições para recorrer à comparticipação do Kit DTH?

    Os utilizadores que não se encontrem numa zona com cobertura TDT (zona de receção terrestre) são elegíveis para a atribuição, pela MEO - Serviços de Comunicações e Multimédia, de uma comparticipação à aquisição de um máximo de dois equipamentos descodificadores por casa, desde que não tenham serviços de televisão por subscrição (televisão paga). Este regime de comparticipação vigorará, em princípio, até 9 de dezembro de 2023.

    Para o efeito, os interessados deverão adquirir um Kit DTH à MEO - Serviços de Comunicações e Multimédia. O Kit DTH inclui um equipamento descodificador DTH, um telecomando, cabos de ligação e um smartcard.

    O utilizador poderá verificar se se encontra numa zona de receção do sinal digital de televisão via satélite no Portal TDT Link externo.http://tdt.telecom.pt/ ou através do número gratuito 800 200 838.

  17. 17
    Como é que posso pedir a comparticipação na aquisição do Kit DTH?

    Para solicitar a comparticipação para a aquisição dos primeiro e segundo Kits DTH deve proceder de uma das seguintes formas:

    1. adquirir o equipamento pelo valor total (77 euros), sendo depois devolvido o montante fixado para a comparticipação (47 euros), após envio (para o apartado postal do Serviço TDT) de formulário de comparticipação Link externo.http://tdt.telecom.pt/Documents/suporte/custos/mod-c1001138-programa-comparticipcao-equipamento-tdt-complementar.pdf preenchido e dos documentos comprovativos exigidos pela MEO - Serviços de Comunicações e Multimédia, a saber:

    • cópia legível do BI, cartão de cidadão ou passaporte, cartão de contribuinte ou documentação comprovativa da qualidade do requerente (em caso de fogos não residenciais); comprovativo de morada (fatura de eletricidade, água, gás, telefone ou outros serviços de comunicações eletrónicas); fatura de compra do Kit TDT DTH e comprovativo de NIB (número de identificação bancária) em nome do requerente, quando aplicável;

    2. encomendar o(s) Kit(s) DTH e, após confirmação da MEO - Serviços de Comunicações e Multimédia, no prazo de 5 dias úteis (para 95 por cento dos pedidos), do cumprimento de todos os requisitos necessários para a comparticipação, e levantar o equipamento na loja pagando apenas 30 euros por Kit (até um máximo de dois por casa).

    Este regime de comparticipação vigorará, em princípio, até 9 de dezembro de 2023.

    Apartado Postal do Serviço TDT

    TDT
    Apartado 1501
    EC Devesas (Vila Nova de Gaia)
    4401-901 Vila Nova de Gaia

    Para mais informações consulte o Portal TDT Link externo.http://tdt.telecom.pt/.

  18. 18
    Quais são os preços do Kit DTH?

    O valor do Kit DTH é de 30 euros (valor unitário para o primeiro e segundo Kits), após comparticipação, podendo os utilizadores optar por um dos seguintes procedimentos:

    • adquirir o equipamento pelo seu valor total (77 euros), sendo depois devolvido o montante fixado para a comparticipação, ou seja, 47 euros, após envio de formulário e documentos comprovativos exigidos pela MEO - Serviços de Comunicações e Multimédia; ou
    • encomendar o Kit DTH e, após confirmação da MEO - Serviços de Comunicações e Multimédia, no prazo de 5 dias úteis (para 95 por cento dos pedidos), do cumprimento de todos os requisitos necessários para a comparticipação, poderá levantar o equipamento na loja pagando apenas 30 euros por Kit (até um máximo de dois por casa).

    Este regime de comparticipação para os kits DTH vigorará, em princípio, até 9 de dezembro de 2023.

    Os Kits DTH adicionais (a partir do terceiro, por morada ou caso tenha televisão paga) custam 96 euros e não estão abrangidos por qualquer comparticipação.

    Os valores indicados podem vir a ser revistos por iniciativa da ANACOM, nomeadamente em função da evolução dos preços dos equipamentos.

    Para mais informações consulte o Portal TDT Link externo.http://tdt.telecom.pt/ ou ligue gratuitamente 800 200 838.

  19. 19
    Para que serve um modulador RF?

    Caso disponha de um televisor mais antigo sem ficha SCART que permita ligar um descodificador externo (set-top-box), pode recorrer a um modulador RF externo ou a um descodificador com modulador RF integrado, que tem como função transformar o sinal para poder ser ligado diretamente ao televisor, através da ficha de antena normal, do tipo que se apresenta na figura abaixo:

    O modulador RF integrado, tem como função transformar o sinal para poder ser ligado diretamente ao televisor, através da ficha de antena normal. 

    Para mais informações consulte o Portal TDT Link externo.http://tdt.telecom.pt/.

  20. 20
    A ANACOM monitoriza o funcionamento da TDT?

    A ANACOM disponibiliza, em TDT - Ações de monitorizaçãohttp://www.mce-anacom.pt/tdt/, uma ferramenta que permite consultar as ações de monitorização do sinal de TDT que são realizadas. Através desta ferramenta podem ser consultados os relatórios das ações de monitorização realizadas no terreno por equipas da ANACOM, incluindo a distribuição e incidência geográfica dessas ações, a data da sua realização, o tipo de problemas identificados e os procedimentos desencadeados tendo em vista a sua resolução. A pesquisa pode ser organizada pela entidade que deu origem à ação de monitorização (iniciativa da ANACOM ou na sequência de reclamações institucionais ou de particulares), pela causa dos problemas ou por tipo de resolução. Em termos geográficos, a pesquisa pode ser feita por distrito, concelho ou freguesia.

    Os resultados são apresentados em tabela, em mapa ou em gráfico.